Música > Biografias > Barão Vermelho

Barão Vermelho



Várias bandas criadas no Brasil conseguem divulgar-se por todos os estados e regiões, conseguindo atingir a fama, porém esta consequência depende de diversos aspectos determinantes, assim como o talento dos integrantes, a qualidade das músicas e canções criadas e até mesmo o estilo musical escolhido para a disseminação dos trabalhos e produtos midiáticos, podendo influenciar o público.

O rock cativou diversos brasileiros, sendo que este estilo musical, até hoje escolhido por muitas bandas, destacou-se com uma variedade de bandas que partiram para este segmento, conseguindo honrar o ritmo e disseminá-lo para todo o público, criando músicas de alta qualidade, assim como as que foram gravadas pelo Barão Vermelho.



O que é Barão Vermelho?

Barão Vermelho é uma das bandas de rock mais conhecidas e que permitiu marcar a história devido à sua trajetória repleta de pontos altos, conseguindo criar músicas e canções que foram constantemente disseminadas em mídias e meios de comunicação devido ao grande talento de todos os integrantes, além da qualidade de todos os produtos midiáticos que foram produzidos.

A banda Barão Vermelho foi criada em 1981, surgindo no Rio de Janeiro, sendo que os primeiros integrantes que tomaram a decisão de construir um grupo musical foram Roberto Frejat, Guto, Dé Palmeira e Maurício Barros, influenciados por um dos ritmos que conseguia cativá-los e atrair um grande público na época: o rock, porém sempre decididos a criar músicas que possuíssem o som em seu estado puro, sem vertentes.



Mesmo que o grupo musical Barão Vermelho foi criado em 1981, o vocalista somente foi encontrado em 1982, sendo que o mesmo foi Cazuza, um dos principais nomes do meio musical até os dias atuais, iniciando a atividade profissional na banda com o primeiro LP que foi divulgado pela Som Livre.

Os shows que eram realizados pelo Barão Vermelho na época não conseguiram abranger todo o Brasil, somente fazendo apresentações em São Paulo e no Rio de Janeiro, porém logo após o lançamento do segundo álbum, a história começou a modificar-se, conseguindo atrair um público extraordinário, principalmente com a inserção da música Beth Balanço em um filme com o mesmo nome, em 1984, pertencente ao terceiro álbum.

Com a saída de Cazuza em 1985, Fernando Magalhães e Peninha ocuparam seu lugar.