Atlas > América do Sul > Chile > Turismo Deserto do Atacama

Turismo Deserto do Atacama



Aos viajantes aventureiros de plantão, o Deserto do Atacama é uma ótima opção. Colocar o corpo à prova, desafiando o deserto mais alto e mais seco do planeta não é uma tarefa para qualquer um.

Mas a recompensa é grandiosa, de extrema beleza, este deserto do Chile, localizado entre as Cordilheiras dos Andes e o Oceano Pacífico não deixa nada a desejar. Pelo contrário, com paisagens surreais surpreende até o turista mais acostumado a visitar belos lugares.

Os passeios partem de San Pedro de Atacama, um povoado com pouco mais de quatro mil habitantes a 2.443 m de altitude. O pequeno vilarejo é o refúgio dos turistas. Hotéis, albergues, lojas de artesanato local não faltam.



Passeios no Atacama
Embora a maioria dos hotéis inclua passeios nos pacotes, há também agências com guias especializados em passeios. Para conhecer o deserto inteiro minuciosamente seria preciso ficar na região mais de dois meses. Entretanto, com apenas cinco noites bem planejadas se poderá visitar lugares sensacionais da região. Um bom começo é o vale da Lua, depressão marcada por um solo que lembra o solo lunar e o vale da Morte (ambos a 2.569 m).

As Lagoas do deserto também são fascinantes. Aparecem repentinamente, num solo totalmente seco. Por exemplo, a lagoa Miñiques, que fica a 5.900 metros acima do mar. Ou a lagoa Miscanti de águas azuis, vizinha do Salar de Atacama, a maior extensão de sal do planeta.

Gêiseres em Atacama não faltam. Como o El Tatio a 4.320 m, encanta com uma paisagem repleta de jatos de água quente e vapores expelidos do solo que atingem cerca de dez metros de altura.



Trekking, cavalgadas pelos vales da região, trilhas em veículos 4x4 e em mountain bike para todos os níveis de condicionamento físico. Tudo com boa dose de segurança e aventura. Estas e outras atividades estão disponíveis no Deserto do Atacama.

Os vulcões são outras atrações do local. São muitos, com destaque para o Vulcão Ojos del Salado, que com seus 6.885 m de altitude alcançou o lugar mais alto do pódio sendo o vulcão mais alto do mundo. Atenção na hora de programar os passeios. O ideal é que sejam feitos gradualmente, começando com menores altitudes e depois aumentando. Assim, o organismo terá tempo de se adaptar a altura.

Prepare-se também para encarar uma vasta amplitude térmica. Durante o dia muito calor enquanto à noite o frio é intenso. Se durante o dia, a recompensa do extremo calor é o céu sempre azul e lindo, à noite, o presente do turista é um céu estrelado surreal. O viajante poderá se deleitar com as galáxias e admirar a imensidão do Universo.