Atlas > América do Sul > Chile > Patagônia Chilena

Patagônia Chilena



O mundo pode não acabar em 2012, mas existe um local também conhecido como fim do mundo que ninguém se arrependerá de conhecer. É a Patagônia Chilena. No extremo sul do Chile, um local onde as belezas da paisagem são de arrepiar.

A geografia da Patagônia é uma verdadeira beldade. Delineada por geleiras, engloba pampas, morros e colinas. Também fiordes, canais e estreitos que continuam sendo esculpidos e polidos pelas milenares massas de gelo.

Uma cidadezinha da região que ganhou destaque nos últimos tempos é a encantadora Puerto Natales. Em volta da cidade existem muitas atrações para os turistas, além, é claro, do passeio mais famoso da região que é Torres del Paine.

A Cavalgada até monte Dorotea, de onde se vê Puerto Natales, é um exemplo. Visita a fazendas de ovelhas, observar a natureza e os hábitos dos baqueanos, os gaúchos da região, praticar pesca esportiva, escalada em gelo, entre outras atividades.



Geleiras da Patagônia
Não faltam geleiras ao redor de Puerto Natales. A orla de fiordes reúne geleiras como o Pio 11, o maior do Cone Sul, ou o Amalia. Para observá-las bem de perto há passeios de um dia, a bordo de catamarãs.

Viajar ao Parque Nacional Balmaceda está no roteiro de atrações. Lá se avisita a lagoa e a geleira Serrano. Depois de cerca de três horas de navegação, se chega ao pequeno cais do parque e, depois de uma caminhada de uma hora, se está ao lado da grandiosa geleira.

Um local onde se pode tocar a geleira que se vê é Bernal. Também se poderão avistar as geleiras Alsina, Zamudio e Paredes, o canal de las Montañas.



Caminhadas na Patagônia
Existem caminhadas que não exigirão muito do turista, como é o caso da excursão entre Puerto Prat e a estância Consuelo. Há apenas a meia hora do centro de Puerto Natales para quem vai caminhando.

O turista poderá contornar o canal Señoret avistando diversos pássaros da região. O percurso de ida e volta é feito tranquilamente em cerca de quatro horas.

Outras trilhas, porém, exigirão muito mais do viajante. A caminhada ao Cerro Mocho leva cinco horas de subida. A cordilheira Paine envolve o turista pelo caminho, prestigiando seus desafiadores. Para os que buscam ainda mais adrenalina a trilha a se fazer é a dos Alacalufes. Leva entre dois ou três dias e envolve navegação além da caminhada.

O esforço é recompensado por paisagens como o canal Worsley, a ilha Ballesteros, a cordilheira Riesco, o estreito fiorde Rossi e o lago dos Acantilados. Cenários percorridos praticamente sem vestígios de civilização.