Atlas > Oceanos - Antártico

Oceanos - Antártico

O continente Antártico é todo banhando pelo oceano que carrega esse mesmo nome. Em extensão só é maior que o Oceano Ártico. Esse oceano circunda todo o polo glacial o que faz com que ele tenha sua extensão quase toda congelada devido às baixas temperaturas. Alguns estudiosos consideram o Oceano Antártico como uma extensão dos oceanos Pacífico, Índico e Atlântico devido os seus limites cruzarem entre si.

Apesar do clima extremamente frio, a área abrangente por esse oceano é bem fértil, sendo inclusive a melhor opção entre todos os oceanos do planeta. Isso se dá devido à presença constante de ventos fortes e relevo basicamente vertical. Sendo assim é comum encontrar restos de plantas, fito plânctons e zooplânctons sendo levados pela correnteza das águas livre. Por esse motivo esses são os nutrientes que formam a cadeia alimentar dos animais de toda a extensão.


A temperatura do oceano Antártico varia em cerca de +10 graus até -2 graus e sofre com constantes tempestades ciclônicas, o que leva a área toda se conhecida pelos ventos mais fortes do planeta. Em tempos onde a temperatura está mais fria, a camada de gelo formada ao redor no oceano pode chegar até 1 metro de profundidade. Isso leva a impossibilidade de navegação no oceano durante esse período. E apesar da camada de gelo ao redor do oceano, existem grandes plataformas de gelo formando icebergs por toda a extensão do Antártico.

Apesar da condição dos gelos não permitirem muito o acesso de navios, existem alguns portos no oceano Antártico, entre eles os principais são a Base Rothera e a Base Palme operados por estações governamentais de pesquisa e somente em caso de emergência são fechados.


Em 1 de dezembro de 1956 foi assinado o Tratado da Antártida, que possibilita a extensão antártica toda como um território para livre exploração pacífica e pesquisas científicas. Esse tratado foi assinado por Brasil, Chile, Argentina, Bélgica, Estados Unidos, França, Noruega, Austrália, Nova Zelândia, Reino Unido, África do Sul, Japão e Rússia. Apesar do tratado assinado, a área ainda não foi profundamente explorada mesmo sabendo-se, por especialistas, a presença de grandes jazidas de petróleo e reservas naturais com plantas e animais ainda em desenvolvimento.

Turismo

mais locais turísticos
atlas