Atlas > Locais Turísticos > Coliseu

Coliseu

O Coliseu deve seu nome à expressão latina “Colosseum” devido à estátua colossal de Nero, que ficava perto a edificação. O Coliseu situa-se no centro de Roma, e embora esteja em ruínas ele sempre fora visto como símbolo do Império Romano. É uma das grandes centros turísticos e em 2007 foi eleito como uma das "Sete maravilhas do mundo moderno".

A construção do Coliseu foi iniciada por Tito Flávio Vespasiano, nos anos 70 da nossa era e suas fundações possuem mais de 12 m de profundidade, 187,5 m de comprimento por 155,5 m de largura formam um perímetro de mais de 540 m. Sua construção, inicialmente, poderia sustentar cerca de 50000 espectadores, em três andares, mas, no reinado de Alexandre Severo e Giordiano III sua construção fora ampliada para agregar 90.000 espectadores possuindo agora um quarto andar. Foi construído a leste do fórum romano e demorou entre 8 a 10 anos a ser construído.



Com relação a sua arquitetura, a planta do Coliseu mede dois eixos que se estendem aproximadamente de 190 m por 155 m. A fachada compõe-se de arcadas decoradas com colunas dóricas, jónicas e coríntias, de acordo com o pavimento em que se encontravam. Esta subdivisão deve-se ao fato de ser uma construção essencialmente vertical, criando assim uma diversificação do espaço. Os assentos eram em mármore e as arquibancadas se dividiam em três partes, isto é, dividiamam-se de acordo com as classes sociais, tais como, o podium, para as classes altas; as maeniana, sector destinado à classe média; e os pórticos, construídos em madeira, para a plebe e as mulheres. No entanto, o pulvinar, a tribuna imperial, encontrava-se situada no podium e era balizada pelos assentos reservados aos senadores e magistrados. Para proteger os espectadores do sol existia uma cobertura de lona e, nos subterrâneos, ficavam as jaulas dos animais, bem como todas as celas e galerias necessárias aos serviços do anfiteatro.

O Coliseu era um local onde seriam exibidos espetáculos, inseridos nos vários tipos de jogos realizados na urbe, havia também combates entre gladiadores, chamados muneras, aos quais eram sempre pagos por pessoas individuais em busca de prestígio e poder em vez do estado. Outro tipo de espetáculo era a caça de animais, ou venatio, onde eram utilizados animais selvagens importados de África, tais como, leões, leopardos, panteras, rinocerontes, hipopótamos, elefantes, girafas, crocodilos e avestruzes. As caçadas, tal como as representações de batalhas famosas, eram efetuadas em elaborados cenários onde constavam árvores e edifícios amovíveis. Embora o Coliseu tenha funcionado até ao século VI da nossa Era, foram proibidos os jogos com mortes humanas desde 404, sendo apenas massacrados animais como elefantes, panteras ou leões.


O monumento permaneceu como sede principal dos espetáculos da urbe romana até ao período do imperador Honorius, no século V, todavia fora danificado por um terremoto no começo do mesmo século. Houve uma intensa restauração na época de Valentinianus III, mas, em meados do século XIII, a família Frangipani transformou-o em fortaleza e, ao longo dos séculos XV e XVI, foi por diversas vezes saqueado, perdendo grande parte dos materiais nobres com os quais tinha sido construído.

Turismo

Fotos Coliseu
mais locais turísticos
atlas