Astrologia > Oráculos

Oráculos


O oráculo é uma pessoa que tem capacidade para tentar saber o que acontecerá no futuro, através de respostas dadas por divindades. Os povos antigos usavam o oráculo para diversos fins. Os chineses recorreram ao I Ching, que começou a ser usado como forma de antever o futuro para os imperadores da China, embora ele seja muito mais antigo do que isso. Para os gregos, o oráculo possui uma posição bastante importante na sua religião e cultura.

Na Grécia antiga, o Oráculo de Delfos era o mais importante. Gregos de todos os lugares e, até mesmo pessoas de fora da Grécia, iam até a cidade de Delfos para se consultar no templo do Deus Apolo. Neste lugar era possível fazer perguntas aos Deuses através do Oráculo.



Eles acreditam que através do oráculo podem receber respostas diretamente de Deus, geralmente sobre o que o futuro reserva. Para usar adequadamente o oráculo, é preciso ter prática e iniciação, não pode ser qualquer pessoa sem experiência, já que pessoas despreparadas podem não saber interpretar corretamente as respostas obtidas. De uma maneira geral, são usados objetos como cartas, moedas e búzios como foram de consultar o oráculo. No Brasil mesmo podemos ver que o povo usa métodos de adivinhação, como a tradição nordestina de saber em que mês as chuvas virão através de jogar pedras de sal. Também utilizamos uma moeda e jogamos para cima para saber se vai ou não chover, e esses costumes podem ser interpretados como sendo um oráculo.



O I Ching, um dos oráculos mais tradicionais para os chineses, é originário do Livro das Mutações, que é um texto clássico chinês formado por várias camadas que foram sobrepostas com o passar do tempo. Ele é um dos escritos mais antigos que chegaram aos nossos dias, e pode ser tanto entendido como um livro de filosofia quanto como um oráculo. Ele é estudado por pessoas interessadas em religião, eruditos e praticantes da filosofia taoista. Para usá-lo como oráculo, é preciso ter conhecimento profundo do ritual, pois o I Ching nunca falha, quem falha é o consulente, muitas vezes porque a pessoa não tem conhecimento e clareza o suficiente.