astrologia > curso de astrologia

CURSO ON-LINE DE ASTROLOGIA


Este curso de astrologia transpessoal foi especialmente preparado para você baseado nas aulas ministradas pela astróloga Beá Werneck, no qual aprenderemos um pouco sobre nossa relação com os cosmos e sobre nós mesmos.

A astrologia é uma ferramenta para o nosso auto-conhecimento e crescimento, buscando a harmonia com nossa fonte de vida e energia: o Universo.

A cada nova lição, busquemos refletir sobre tudo que nos foi colocado, procurando em nós as respostas para uma vida melhor.


I Introdução
II Elementos
III Planetas
IV Aspectos
V Casas Astrais
VI Eixos
VII Signos

I INTRODUÇÃO

Astrologia é uma técnica de autoconhecimento, que parte do princípio de que tudo que acontece com o todo, acontece com cada parte do todo.
Assim como cada célula do nosso corpo é capaz da falar por todo o corpo, existem hoje em dia aparelhos dar todo o levantamento do estado físico e mental da pessoa a partir de um simples fio de cabelo das mesmas. Isso pode ser feito, não somente com uma célula do cabelo, mas também com uma célula nervosa, cutânea, muscular, etc.

Tudo isso, em um sentido mais amplo, leva-nos a concluir que cada um de nós, ou melhor, cada ser vivente, seja sob a forma mineral, vegetal ou animal, somos todos células de grande corpo, de um grande organismo, que se expressa na matéria através do Sistema Solar.

Então, em resumo, assim como o nosso corpo é formado por células, nós somos uma célula de um corpo maior. No nosso caso, do Sistema Solar, que por sua vez, já é uma célula de um corpo ainda maior, ou seja nossa galáxia. E a nossa galáxia também é uma célula de um corpo ainda maior, de um corpo intergalático, e assim infinitamente.

Partindo desse princípio, a Astrologia trabalha através de um mapa, ou seja, uma carta astral, que é nada mais nada menos, do que o desenho do Sistema Solar no momento do nosso nascimento. Porque se a nossa energia manifestou-se quando o todo estava assim, é porque ela, como parte desse todo, que fala por esse todo, também tinha que estar assim, senão, ela teria que se manifestar em um outro momento.

O Sistema Solar é composto por uma estrela central, o Sol, ao redor do qual giram planetas, cometas e asteróides.

Além do Sol, existem muitas estrelas no Sistema Solar, que não giram ao redor dele, porém com ele. Algumas dessas muitas estrelas formam as chamadas constelações zodiacais, que em número de doze formam um cinturão ao redor do Sistema Solar, estabelecendo um limite para o grande corpo do sistema Solar.

Analogamente, assim como no Céu, na parte mais externa do Sistema Solar nós encontramos as doze constelações zodiacais, no nosso mapa, também na parte mais externa, nós encontramos os doze símbolos correspondentes a essas doze contelações zodiacais, chamadas na astrologia de signos. Portanto, constelações zodiacais e signo, são a mesma coisa, só que constelação zodiacal é um termo astronômico, enquanto que signo é um termo astrológico. Ambas as ciências lidam com os corpos celestes. A astronomia visa o corpo físico do corpo celeste e a astrologia visa o corpo energético do corpo celeste.

Ao falarmos do grande corpo do Sistema Solar, partiremos do princípio de que ele tem dois corpos, um físico, objeto de uso da astronomia e um energético, objeto de estudo da astrologia. Ao falar de cada parte deste grande corpo, teremos que manter este mesmo princípio.

Portanto, ao fazermos a leitura do mapa de cada pessoa, manteremos o princípio de que ela também tem dois corpos, um físico e um energético. O corpo físico se limita pelo tempo e pelo espaço. O limite do tempo é sentido através do nascimento e da morte e o limite do espaço através da impossibilidade de através de nosso corpo físíco nos manifestarmos em qualquer outra dimensão que não seja física. Pois o corpo físico se limita a esse espaço tridimensional.

O Corpo Energético, que também é chamado de Corpo Áurico, Corpo Etérico, Corpo Sutil, Corpo Atômico, Corpo Espiritual ou Corpo Luminoso, é uma partícula do átomo primordial, que comumente chamamos de Deus, e que não se limita nem pelo tempo, nem pelo espaço. Não se limita pelo tempo, porque uma energia nem nasce, nem morre, ela sempre foi, ela sempre será. E não se limita pelo espaço porque uma energia tem um campo vibracional infinitamente extenso, assim, quando está vibrando ou se manifestando numa dimensão, ela está vibrando ou se manifestando em todas as outras dimensões.

É deste corpo energético, que sempre foi e que sempre será e que está aqui e agora e em todos os outros lugares, que a Astrologia Transpessoal se dedica para a análise.

Portanto, comumente, poderemos nesse trabalho, usar os termos "vidas passadas" e "reencarnação", mas nem sempre as pessoas aceitam a idéia de reencarnação e por isso é importante entender que por princípio não existe tempo, o tempo é uma ilusão dimensional. Então, se não existe o tempo, não existe nem passado nem futuro, nem vidas passadas nem vidas futuras, só um presente, um aqui e agora, onde está tudo acontecendo simultaneamente. Mas como a nossa mente funciona limitada pela percepção ilusória do tempo é dentro desse limite que nós pecebemos tudo, inclusive a nossa eternidade, só poderemos falar da eternidade dentro desse limite de tempo.
Ou seja, por princípio não existe reencarnação, somente por fim, porque estamos na terceira dimensão, dentro de um limite ilusório do tempo.

Na parte mais externa do Sistema Solar, nós temos as estrelas que giram no sentido horário, e na parte interna nós temos os planetas que giram no sentido anti- horário. Em nossa Mandala, também encontraremos na parte externa as estrelas, ou seja, os doze signos que giram no sentido horário e na parte interna da Mandala giram os planetas no sentido anti- horário.


II ELEMENTOS

Quanto aos elementos, temos quatro: FOGO, TERRA, AR e ÁGUA.

O elemento FOGO simboliza a ação que sempre segue o impulso, o insitnto, ou seja, a pessoa tem um impulso e a partir daí ela age, isso é o fogo.

O elemento TERRA simboliza a função da ação, a pessoa tem um impulso, um instinto, ela age e essa ação tem que fazer terra, tem que ter uma função, tem que servir para alguma coisa. Senão, é o mesmo que pegarmos a energia e jogarmos no lixo.

O elemento AR simboliza a razão, ou seja, o quanto uma pessoa é capaz de avaliar, discernir, julgar, analisar uma pessoa, ou uma situação, atarvés da qual ela está agindo. Simboliza a nossa capacidade mental.

O elemento ÁGUA simboliza a capacidade emocional, indicando o quanto uma pessoa considera os seus sentimentos, emoções, sensibilidade, intuição e sensações ao agir.

Para cada elemento correspondem 3 signos diferentes, de acordo com a tabela seguinte:

ÁRIES - FOGO
TOURO - TERRA
GÊMEOS - AR
CÂNCER - ÁGUA
LEÃO - FOGO
VIRGEM - TERRA
LIBRA - AR
ESCORPIÃO - ÁGUA
SAGITÁRIO - FOGO
CAPRICÓRNIO - TERRA
AQUÁRIO - AR
PEIXES - ÁGUA



III PLANETAS

Quanto aos planetas, temos 2 grupos: Planetas Internos ou Pessoais e Planetas Externos ou Transpessoais.

Planetas Internos ou Pessoais:

São os planetas que orbitam na parte mais interna do Sistema Solar. Só são dinamizados quando estamos em situações egóicas, que digam respeito somente à própria pessoa. São eles: Sol, Lua, Mercúrio, Vênus e Marte. (Citaremos o Sol e a Lua como planetas neste artigo, porém estes correspondem respectivamente, a uma estrela e a um satélite)

Planetas Externos ou Transpessoais:

São planetas que orbitam na parte mais externa do Sistema Solar. Só são dinamizados quando estamos envolvidos em situações externas a nós. São eles: Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão.
Os planetas regem um ou mais signos, de acordo com a seguinte tabela:

ÁRIESMARTE
TOUROVÊNUS
GÊMEOSMERCÚRIO
CÂNCERLUA
LEÃOSOL
VIRGEMMERCÚRIO
LIBRAVÊNUS
ESCORPIÃOPLUTÃO
SAGITÁRIOJÚPITER
CAPRICÓRNIOSATURNO
AQUÁRIOURANO
PEIXESNETUNO


IV ASPECTOS

Cinco aspectos básicos são avaliados: Trígonos, Sextilhas, Conjunções, Oposições e Quadraturas.

Dentre esses aspectos básicos primérios, os aspectos de Conjunção, Trígono e Sextilha, são considerados aspectos positivos, simbolizando no nosso mapa as energias com as quais já aprendemos a lidar, graças a situações e experiências adquiridas em nossas vidas passadas. São energias que já trazemos para esta vida como uma bagagem positiva.

CONJUNÇÃO:

No momento de um nascimento, um planeta se encontrava tão próximo do outro que as energias deles funcionam em fusão, ou seja, não funcionam separadamente - fusão de energias.

TRÍGONOS:

São linhas que estão sempre ligando planetas que estão numa distância média de 120 graus. A circunferência tem 360 graus, portanto 120 graus correspondem a 1/3 da circunferência, ou seja, por estarem a 1/3 do todo, significa que eles estão na distância mais harmônica e mais equilibrada possível, porque o número três significa o pleno equilíbrio, a plena harmonia.

O número um significa que existe um potencial a ser manifestado, mas está tudo como potencial, ainda não houve manifestação, porque quando o um se manifesta, surge o número dois. Percebemos a manifestação do um através do pólo positivo e do pólo negativo, e somente quando esses dois pólos se unem em equilíbrio e harmonia, é que temos o número três, que é o número sim bolizador da criação, o qual traz em si como potencial o Todo Infinito.

Trígono, Santíssima Trindade, Trilogia, Tríade, Tripé, Triângulo, são terminologias que falam do momento no qual a polaridade em equilíbrio se manifestou.

SEXTILHAS:

Sào linhas que ligam planetas que estão a uma distância média de 60 graus, que corresponde 1/6 da circuferência, ou a metade de um trígono. Assim como os trígonos, as sextilhas também são aspectos de equilíbrio e de harmonia, mas não tanto quanto os trígonos, porque se derivam deles, assim como o número seis se deriva do três.

Porém a bagagem positiva, só irá se manifestar quando descobrirmos quais as energias com as quais ainda não sabemos lidar, e por esse motivo, estamos reencarnados. Aprender a lidar com essas energias, significa evoluir.

As energias com as quais ainda não sabemos lidar, vêm simbolizadas pelas quadraturas e oposições, representando a nossa polaridade negativa.

OPOSIÇÕES:

São linhas que significam uma distância média de 180 graus entre um planeta e outro, ou seja, um planeta estava localizado no céu, no lado oposto ao outro planeta, no instante do nascimento.

O que ocorre é um conflito devido a essa polaridade, ou seja, sempre que um planeta se expressa bem o outro é negado, como se fosse uma gangorra, até que a pessoa aprenda a equilibrar e a nivelar estas energias.

QUADRATURAS:

São linhas que ligam planetas a uma distância média entre eles de 90 graus, ou seja, 1/4 da circunferência. O fato deste planetas estarem numa distância que corresponde a 1/4 do Todo, significa que eles estão na posição mais desarmoniosa e desequilibrada possível.

O número quatro, assim como o quadrado, ou a Cruz, estão sempre simbolizando um limite do qual se deriva um desequilíbrio ou dificuldade. Este desequilíbrio normalmente se expressa através do sofrimento, que é um sinal de alerta para avaliarmos o que vemos fazendo com nossa mente, espírito e corpo.


V CASAS ASTRAIS

A mandala do mapa astral é dividida em 12 fatias, ou seja, doze casas astrais, que representam aspectos de nossas vidas.

Exemplo: se quisermos saber um bom momento para nos associarmos a alguém ou lançarmos algum produto junto a um público ou clientela, olharemos na casa Sete, porque a casa sete simboliza o outro, com quem nos casamos, associamos, e clientes. Se quisermos saber o momento adequado para fazermos uma longa viagem, olharemos na cas nove, que é a casa simbolizadora das longas viagens. Uma dúvida sobre a situação familiar, olharemos na casa quatro, que é a casa que fala das questões domiciliares e familiares.

Cada casa é uma propriedade que tem um proprietário. Este é sempre o signo na qual ela se inicia.
Cada signo tem um planeta regente. Ao constatarmos qual signo é proprietário da casa, o regente deste signo também será o proprietário desta casa.

Exemplo: Áries, regido por Marte, e casa um são a mesma energia, sendo percebida em três frequências, como se fossem três tons da mesma cor.

Áries e Marte dão qualidade à casa um, que é a casa que fala do nosso eu, do nosso ego, do nosso ser instintivo, da maneira como somos instintivamente, mesmo antes de termos uma razão, uma emoção. Até porque Áries e Marte simbolizam o princípio do FOGO. não existem ainda razão, que vem com Gêmeos, e emoção, que vem com Câncer.
Esta casa é muito importante, pois se relaciona ao nosso SIGNO ASCENDENTE, mostrando-nos quem somos instintivamente, com temos que nos auto-expressar, mesmo sem termos uma razão, emoção, ou seja, da maneira que revelaria a nossa persona, a nossa história pessoal.

CASAS:

UMEu, ego, questões pessoais, instintos
DOIS Matéria, valores, dinheiro
TRÊSComunicação, razão, mente inferior
QUATROLar, família, passado
CINCOFilhos, criatividade
SEISTrabalho, rotina, saú
SETEOutro, clientela, contratos
OITOSexualidade, poder, morte, transformações
NOVEMente superior, longas Viagens
DEZProjeção no meio, futuro
ONZEProteções, amigos, social
DOZECarma, inconsciente, intuição


VI EIXOS

É importante observarmos que numa visão materialista, nós temos doze signos, porém numa visão energética, nós temos seis eixos. Ou seja, visto do centro, e o centro é a única realidade, Áries e Libra são polaridades da mesma energia, que a gente percebe na matéria como opostos, porque na matéria, os opostos se complementam, mas energicamente Áries/Libra, são pólo positivo, pólo negativo, de uma mesma energia, assim como Touro/Escorpião; Gêmeos/Sagitário; Câncer/Capricórnio; Leão/Aquário; Virgem/Peixes.

Então é como see o TODO se manifestasse através dos eixos, com doze faces complementares.

O primeiro eixo é o 1-7. Podemos perceber que a mesma linha que começa a casa 1, começa a casa 7. Esse eixo tem as qualidades de Áries/Libra. A casa 1 fala do nosso Eu e a casa 7 fala do Outro. Esse eixo é chamado de eixo espacial, ou seja, o único verdadeiro espaço é saber aonde o Eu termina e aonde o Outro começa e vice-versa. Porque qualquer outro espaço é mera ilusão dimensional. Então quando uma pessoa tem relacionamentos nos quais ela se sente invasora ou invadida é porque ela não está sabendo lidar com o eixo espacial, ou seja, ela não está sabendo aonde ela termina e aonde o outro começa e vice-versa.

O Eixo 2-8 simboliza os valores, Touro/Escorpião. A casa 2 (Touro) representa os valores materiais, aquelas coisas que nós valorizamos enquanto animais finitos, seres materiais que somos, ou seja, uma roupa nova para irmos a uma festa; um ventilador no dia de calor; um suéter no dia de frio, etc. Já a casa 8 (Escorpião) simboliza valores psíquicos, éticos, morais, abstratos, filosóficos, metafísicos.

O Eixo 3-9 tem as qualidades Gêmeos/Sagitário. É o chamado eixo mental. A casa 3, a mente inferior, aquela parte da nossa massa cinzenta que cuida da nossa sobrevivência, da nossa saúde física e mental, é a mente que funciona logicamente, racionalmente, intelectualmente, é chamada a mente linear pois cuida das nossas necessidades finitas, materiais e tudo que é finito é linear. Enquanto que tudo que é infinito é circular, portanto a matéria é linear a energia é circular. Todos os idiomas que nós usamos para lidar com as nossas necessidades materiais, para melhor nos expressar materialmente, egoicamente; são escritos em linhas horizontais (Português, Francês, Alemão) ou verticais (Japonês, Chinês), mas são sempre escritos em linhas, pois estão relacionados com as nossas questões materiais. A matéria por ser finita é linear. Já a casa 9 simboliza a mente super ior, aquela parte da nossa massa cinzenta quenão stá nem um pouco preocupada com a nossa sobrevivência, porém com a nossa evolução; que não está preocupada com a nossa saúde física e mental, mas cuida da nossa saúde energética, espiritual, é a mente que transcende a razão e a lógica e expssa as nossas necessiades abstratas, filosóficas, metafísicas e é a chamada mente circular. Pois cuida e expressa as nossas necessidades energéticas e espirituais e no que o espírito é infinito, ele é circular.

O Eixo 4-10, Câncer/Capricórnio. A casa 4 mostra quem nós somos na intimidade, na estrutura de lar, de família, a nossa infância, como estruturamos o lar, a família. A casa 10 mostra o que nós aparentamos, como temos que nos projetar socialmente, profissionalmente. Isso tudo no sentido egóico, porque no sentido energético, a casa 4 fala do nosso passado, o que estamos trazendo. E a casa 10 mostra o que temos que ser e para onde temos que ir. Portanto, o eixo 4/10 é o eixo do tempo, que mostra de onde viemos e para onde vamos. A linha que começa a casa 4 a casa 10, é a linha do nosso Destino.

O Eixo 5-11 fala do protegido, do protetor, da criança - do adulto. A casa 5 tem as qualidades de Leão e simboliza a criança, os filhos. Já a casa 11, Aquário, fala dos protetores, dos amigos.

O Eixo 6-12 fala dos nossos corpos. Casa 6 - Virgem - fala do nosso corpo físico e a casa 12 - Peixes - fala do nosso corpo espiritual. Casa 6 fala dos cinco sentidos e a casa 12 fala do sexto sentido. A casa 6 mostra nosso trabalho, as coisas que temos de fazer, realizar para nossa sobrevivência, já a casa 12 fala dos trabalhos espirituais.


VII SIGNOS

O SOL é o centro do Sistema Solar e se ele é o centro do Macro Corpo, ele também é o centro do Micro Corpo. Portanto, o signo solar se torna o mais importante, pois ele simboliza o nosso querer, ao redor do qual tudo gira.

E enquanto as pessoas têm girado ao redor delas, coisas as quais elas não querem, é porque não tendo consciência de que tudo gira de acordo com o nosso querer, elas não determinaram o querer delas, ou determinaram o seu querer de maneira inadequada para elas. Então o SOL mostra o que é que nós temos que querer. Podemos observar que na Mandala o último signo é PEIXES, e é ele que simboliza a energia em estado puro, onde não existe a matéria nem como potencial, pois Deus ainda não havia se manifestado.

Em ÁRIES ainda não existe a matéria, mas existe o potencial. ÁRIES é o BIG BANG. Quando o UM se manifesta em milhões de partículas. E cada partícula por ter ocupado no momento da explosão um lugar onde nenhuma outra ocupou, ali cada uma começou a se diferenciar da outra e do TODO. Ali começou Deus. Até que chega um determinado momento, no qual com o impacto da explosão, vai haver a expansão. E neste momento nos afastamos tanto do princípio do Todo, que já não existe mais o Todo, existe apenas o princípio e é neste momento que começamos a nos perceber no Nada, na matéria, e aí surge TOURO - a matéria mineral, vegetal e animal.

A partir daí, o animal começa a se expressar de uma maneira racional, quando ele começa a articular sons e a usar os dedos separadamente em qualquer situação, que é simbolizada por GÊMEOS, do elemento Ar.

O próximo estágio é o último e derradeiro . É quando o homem começa a buscar a volta, mergulhar na Água -CÂNCER - pra voltar ao Peixes e não se perder. É a volta à origem.

O grande perigo é que muitos se perdem ao desenvolver a intelectualidade, e negam Deus, negam a energia, negam a essência e se esquecem de voltar à origem.

O Ar (mental) é o limite, é o ponto no qual estamos mais distantes de nossa essência. Por isso, é um elemento muito perigoso, porque ele tem que servir como ponte entre a matéria e o espírito, porém às vezes ao invés da mente estar unindo a matéria com o espírito, ela está afastando.

O SIGNO ascendente fala da auto-expressão, fala da natureza instintiva da pessoa, pois é o signo proprietário da casa UM. O signo ascendente significa a maneira como tem que ser expressado o signo solar. É o signo que estava despontando no horizonte no momento do nascimento.

A linha que corta a mandala no sentido horizontal, do lado Leste é o nascente e do lado Oeste é o poente.

Portanto os planetas que estão acima da linha do horizonte, estavam sendo vistos no céu da cidade onde a pessoa nasceu, e os que estão abaixo da linha do horizonte não.

O signo ascendente é a porta de entrada do nosso mapa, que dá acesso ao conhecimento do nosso corpo energético, e o planeta regentee do ascendente é o planeta chave, que abre e fecha esta porta. A linha que corta o mapa no sentido vertical, na parte superior é o Sul e na part inferior é o Norte.

O Sul fica em cima o Norte embaixo, porque não estamos falando dos pontos cardinais da Terra e sim vistos da terra e ela fica de cabeça para baixo em relação ao sistema solar.

O ponto Sul é o Zênite (astronomicamente) ou o Meio do Céu (astrologicamente), é o ponto mais alto no percurso de um astro entre o nascente e o poente.

O ponto Norte é o Nadir (astronomicamente), ou o Fundo do Céu (astrologicamente),é o ponto mais baixo no percurso de um astro entre o nascente e o poente.

SIGNOSELEMENTOSPLANETAS
ÁriesFogoMarte
TouroTerra Vênus
GêmeosArMercúrio
CâncerÁguaLua
LeãoFogoSol
VirgemTerraMercúrio
LibraArVênus
EscorpiãoÁguaPlutão
SagitárioFogoJúpiter
CapricórnioTerra Saturno
AquárioArUrano
PeixesÁguaNetuno

Autora: Beá Werne ck
Astróloga Transpessoal
Rio de Janeiro - RJ